quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Conversas de borboleta

De uma borboleta para outra:

Ainda ontem aqui estiveste ...ok, há 2 dias, mas tenho saudades.
Estive com todas, mas, na verdade, não estive com nenhuma ... o silêncio interior que me anda a procurar, não me preenche, mas vivo-o e escuto-o com serenidade.
Confesso que não estava... é isso mesmo, eu "não estava", tinha saído de "mim".
Não me "apetecia" a confusão, embora me apetecessem os amigos.
Não me "apetecia" a exposição, sim o recolhimento.
Não me "apetecia" a alegria, o ter que estar bem disposta para os outros, ... apetecia-me a serenidade.
Não me "apetecia" o cansaço, mas ser conduzida para o descanso.
Não me "apetecia" ser a luz, mas ser iluminada.
É verdade ... não me "apetecia" a saudade, mas o sentir os outros em mim e torná-los presentes.

Afinal, não é saudade o que sinto ... é o gostar de Ti, que sinto.
Afinal, 2 dias não existe .... o que existe é o sempre.
Chego à conclusão, que sou uma borboleta que não se cansa de voar e procurar... afinal, o "desinstalar" é mais difícil do que imaginava, num jogo do esperar um retorno em todo o voo que faço ... cuidado borboleta, voa-te/ dá-te, de facto.
Até já!

4 comentários:

  1. Andas mesmo inspirada! As crianças fazem mesmo bem, não é?
    Beijos grandes e quentinhos

    ResponderEliminar
  2. Vôa e dá-te a todos, mas dê-se o direito de dá-te a ti mesma.

    Carmelia

    ResponderEliminar